Porto de Sergipe LNG Power Plant

For inquiries and comments to IIC, contact:
IIC’s Communications Group
E-mail: divulgacionpublica@iadb.org

For project inquiries, including environmental and social questions related to an IIC investment, please contact the client or the IIC using the contact information provided above. In addition, project affected communities have access to the IIC Independent Consultation and Investigation Mechanism.
Tel:+1 (202) 623-3952
Fax: +1 (202) 312-4057
Address: 1300 New York Ave. NW Washington, DC. USA. 20577
E-mail: mecanismo@iadb.org or MICI@iadb.org

Project Number: 
12048-01
Expected Consideration Date by the Board: 
11/28/2017
Date Posted: 
02/23/2017
Company: 
Centrais Elétricas de Sergipe S.A. - CELSE
Sponsoring Entity: 
EBRASIL Golar Power Ltd.
Financing Requested: 
Up to US$ 288,000,000
Sector: 
Energy
Environmental and Social Category: 
A
Location: 
Sergipe, Brazil
Country: 
Scope Objective: 

The project, located in the State of Sergipe in the Northeastern part of Brazil, consists of the design, construction and operation of a 1516 MW combined cycle natural gas fired power plant, a 33km transmission line and associated facilities – including a floating storage  regasification unit (FSRU), a submarine gas pipeline, and water intake as well as outflow pipes (the “Project”). The total Project cost is approximately US$1.8 billion. It is anticipated that the IDB/IIC financing will consist of a combination of Brazilian Reais and US Dollar financing for an amount of US Dollar 288 million equivalent.
 

IIC and the Inter-American Development Bank Group will provide long term financing in Brazilian Reais, which is not available in the market. The plant will be the largest thermal power plant in South America. The plant will increase firm energy capacity in Brazil and will help to reduce the carbon emission by displacing carbon intensive plants fueled by oil and coal.

Versão em português:

Situado no estado de Sergipe, no nordeste brasileiro, o Projeto envolve o projeto inicial, a construção e a operação de uma usina geradora de energia elétrica a gás natural em ciclo combinado, com potência de 1516 MW, de uma linha de transmissão de 34,2 km e das instalações conexas – incluindo uma unidade flutuante de armazenamento e regaseificação (FSRU - Floating storage and Regasification Unit), um gasoduto submarino, a adutora de captação de água e o emissário de efluentes (o “Projeto”). O custo total aproximado do Projeto é de US$ 1,8 bilhão. A previsão é que o financiamento concedido pelas instituições Corporação Interamericana de Investimentos ("CII" ou "BID Invest") e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) consista numa combinação de créditos em Reais e em Dólares dos Estados Unidos, em montante equivalente a US$ 288 milhões.

Um financiamento a longo prazo será oferecido pela CIIC e pelo BID em moeda brasileira, o que não é algo disponível no mercado. A usina será a maior termoelétrica da América do Sul. Ela aumentará a capacidade de suprimento de energia firme no Brasil e ajudará a reduzir a emissão de carbono, ao substituir as usinas movidas a petróleo ou carvão, responsáveis por elevados índices de emissão.

Environmental Review: 

CELSE Centrais Elétricas de Sergipe S.A. (“CELSE” or the “Sponsor”) is developing the Power Plant Port of Sergipe I (“The Project”), a greenfield gas-fired combined cycle thermal power plant and associated infrastructure. CELSE was created in 2015 by EBRASIL- Eletricidade do Brasil and Golar Power (a joint-venture between Golar LNG and Stonepeak Infrastructure Partners).
 

The Project consists of a 1,500 MW combined-cycle power plant using three GE 7HA.02 gas turbines (GTs) with corresponding Heat Recovery Steam Generators (HRSG) and one steam turbine (ST). It will be connected to the grid via a 34.2 km double circuit 500-kV transmission line (TL) and air-insulated connection bay linking to an existing substation with potential to receive up to 3,000 MW.  The Project further includes a fully dedicated chartered floating storage and regasification unit (FSRU) with a storage capacity of 170,000 m3 and a liquefied natural gas (LNG) regasification capacity of up to 14 million m3/day with a Submerged Soft Yoke (SSY) mooring structure. The FRSU will be located 6.5 km offshore and will connect to the power plant via an 18-inch diameter offshore and onshore gas pipeline to transfer the regasified LNG (RLNG) from the FSRU to the combined-cycle power plant. Seawater cooling towers will be used for the condenser cooling. The water intake and cooling water discharge are located offshore, and are connected to the power plant with pipelines that follow routing along to the RLNG pipeline with a seawater pumping station located on-shore. The power plant will be constructed on a 511,622m² site located in the Municipality of Barra dos Coqueiros, approximately 20km from Aracaju, the capital of Sergipe State, in northeastern Brazil.
 

The Project is potentially the first of three gas-fired power plants to be developed by CELSE’s Sponsors at the site. As per initial studies, CELSE’s Sponsors intends to pursue development of two additional gas-fired plants within the same site area, for a total of approximately 3,000 MW of generating capacity although timing of future developments has yet to be determined. The FSRU, named “Golar Nanook”, is a new FSRU with a regasification capacity of 14 million m3/ day, currently under construction at the Samsung Heavy Industries (SHI) shipyard. LNG delivery to the FSRU will be through Ship-to-Ship (STS) process. The FSRU is being chartered to the project by Golar Power, one of the Project Sponsors. The submerged pipeline will lie on the seabed except for the nearshore portion which will be buried. Once past the shoreline the pipeline continues for a distance of 1.5 km and terminates at a gate which has three branches (Porto de Sergipe I and two future facilities).
 

General Electric (GE) is under a turnkey Engineer Procure Construct (EPC) contract to provide the power plant, the 34.2-km transmission line, the substation expansion, and the sea-water intake/discharge infrastructure for the power plant’s cooling requirements. The installation of the SSY and the construction of the gas pipeline will be contracted under separate EPC contract with Sapura Energy. For the operational phase of the Project, CELSE has selected GE as the operations and maintenance (O&M) contractor for the power plant and GOLAR LNG as the O&M operator for the FRSU.


The TL will have a 70-meter wide right-of-way (ROW) with approximately 60 towers, and will cross the municipalities of Barra dos Coqueiros (site of the power plant), Santo Amaro das Brotas, Laranjeiras and Nossa Senhora do Socorro (site of the CHESF’s Jardim Substation and the proposed CELSE’ bay). The site of the power plant had previously been cleared and prepared to serve as an industrial site and is located near the State Road SE-100 and 1.2 km from Praia do Jatoba, on the Atlantic Ocean, near the Community of Praia do Jatoba. The power plant site is separated from the Community of Praia do Jatoba by the Wind Farm Barra dos Coqueiros. An existing marine terminal “Terminal Maritimo Inacio Barbosa (TMIB)” is located adjacent, and south/southwest of the power plant site. The TMIB will be used to receive large pieces of equipment for the project. State road SE-100 is located immediately to the west of the power plant site and provides a connection to local communities including the City of Aracaju.
 

The project will operate as a backup base load power plant and is expected to dispatch to the national grid between 30-50% of the time, as required by the Electric System National Operator (ONS – Operador Nacional do Sistema Eletrico). The power plant is currently under construction with start of operation scheduled for January, 2020. The FSRU conversion is expected to be completed by the second semester of 2018 and will arrive at the site during the first quarter of 2019. Total project cost is estimated at US$ 1.8 billion, and IIC proposed investment in the project is up to US$ 288 million A loan (IIC US$38 million, China Fund US$50 million and IDB US$200 million). Site preparation started in February 2017.

 

Versão em português:

Análise ambiental: CELSE Centrais Elétricas de Sergipe S.A. (“CELSE” ou o “Cliente”) está desenvolvendo o Complexo Termoelétrico Porto de Sergipe I (o “Projeto”) com uma usina termoelétrica movida a gás natural de ciclo combinado e respectiva infraestrutura, no conceito greenfield. A CELSE foi constituída em 2015 pelas empresas EBRASIL - Eletricidade do Brasil e Golar Power (esta uma joint venture entre a Golar LNG e a Stonepeak Infrasctructure Partners).

O Projeto consiste numa usina geradora de energia de ciclo combinado de 1.500 MW, com três turbinas a gás (TG) do modelo 7HA.02 da GE, o respectivo Gerador de Vapor de Recuperação de Calor (GVRC) e uma turbina a vapor (TV). A usina será interligada à rede por uma linha de transmissão (LT) de 500 kV de circuito duplo, com extensão de 34,2 km, e compartimento de conexão com isolamento a ar para uma subestação existente, com potencial para receber até 3.000 MW.  O Projeto inclui ainda uma unidade flutuante de armazenamento e regaseificação (FSRU - Floating storage and Regasification Unit), fretada e de uso exclusivo, com capacidade para armazenar 170.000 m3 e regaseificar até 14 milhões de metros cúbicos de gás natural liquefeito (GNL) por dia, com um sistema de ancoragem submerso (SSY - Submerged Soft Yoke), sem cais de atracação. A FRSU ficará a 6,5 km da linha da costa e será ligada à usina por um gasoduto submarino e terrestre de 18 polegadas de diâmetro, o qual transportará o GNL regaseificado da FRSU para a usina de ciclo combinado. O condensador será resfriado por torres de resfriamento com água do mar. A adução de água e a descarga da água de resfriamento ficam localizadas offshore, sendo ligadas à usina por dutos que acompanham o traçado do gasoduto de GNL regaseificado, com uma estação de bombeamento de água do mar posicionada em terra.

A usina será construída numa área de 511.622 m² no município de Barra dos Coqueiros, a cerca de 20 km de Aracaju, capital de Sergipe, no nordeste brasileiro.
O Projeto tem potencial para ser a primeira das três termoelétricas movidas a gás com desenvolvimento previsto pelos patrocinadores da CELSE para a mesma área. De acordo com os estudos iniciais, os patrocinadores da CELSE pretendem prosseguir com o desenvolvimento de duas outras usinas movidas a gás no mesmo local da primeira, para atingir um total de aproximadamente 3.000 MW de capacidade geradora, embora os prazos para os desenvolvimentos futuros ainda devam ser definidos.

A FSRU, denominada “Golar Nanook”, é uma FSRU nova, com capacidade de regaseificação de 14 milhões m3/ dia, atualmente em construção nos estaleiros da Samsung Heavy Industries (SHI). O fornecimento de GNL para a FSRU será feito no processo Ship-to-Ship (STS). A FSRU está sendo fretada ao Projeto pela Golar Power, uma de suas Patrocinadoras. A tubulação submarina repousará sobre o leito do mar, com exceção da parte próxima à margem, a qual ficará enterrada. Franqueada a linha da costa, os dutos prosseguem por 1,5 km e terminam num portão com três ramos (Porto de Sergipe I e duas outras instalações futuras).

A General Electric (GE) celebrou um contrato de engenharia, suprimentos e construção (contrato EPC - Engineering, Procurement and Construction) no sistema turnkey para fornecer a usina, a linha de transmissão de 34,2 km, a ampliação da subestação e a infraestrutura da adutora de água do mar e do emissário de efluentes, conforme exigido para resfriamento da usina termelétrica. A instalação do SSY e a construção do gasoduto serão objeto de contrato EPC separado com a Sapura Energy. Para a fase operacional do Projeto, a CELSE selecionou a GE como empreiteira de operações e manutenção (O&M) para a usina, e a GOLAR LNG como operadora O&M para a FRSU.
A linha de transmissão (LT) terá uma faixa de servidão de 70 m de largura, com aproximadamente 60 torres, e atravessará os municípios de Barra dos Coqueiros (canteiro da usina), Santo Amaro das Brotas, Laranjeiras e Nossa Senhora do Socorro (onde fica a Subestação de Energia Jardim da CHESF e o compartimento de conexão proposto da CELSE).

A área da usina tinha sido anteriormente liberada e preparada para servir como área industrial, e está localizada próxima à rodovia estadual SE-100 e a 1,2 km da Praia de Jatobá, no Oceano Atlântico, perto da comunidade de Praia de Jatobá. A área da usina é separada da comunidade da Praia de Jatobá pelo Parque Eólico Barra dos Coqueiros. Existe um terminal marítimo, o Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB), em posição adjacente, a sul/sudeste da área da usina. O TMIB será utilizado para receber peças e partes de grande porte de equipamentos para o Projeto. A rodovia estadual SE 100 fica imediatamente a oeste da área da usina e faz a ligação com as comunidades locais, inclusive para a cidade de Aracaju.

O Projeto irá operar como usina geradora de energia de carga básica de backup, com expectativa de fornecer para a rede nacional durante 30-50% do tempo, conforme exigido pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). A usina está atualmente em construção, com início das operações previsto para janeiro de 2020. A conclusão da conversão da FSRU está prevista para até o final de 2018, com previsão de chegada no canteiro no primeiro trimestre de 2019. O custo total do Projeto está avaliado em US$1,8 bilhão, e o investimento proposto da IIC é de até US$ 288 milhões em empréstimo da categoria A (CII US$ 38 milhões, China Fund US$ 50 milhões e BID US$ 200 milhões). A preparação do canteiro de obras teve início em fevereiro de 2017.

Environmental Impact Assessments: